5 dicas para dar a volta na Lagoa da Pampulha!

Esse post de hoje é especial pra você que gosta ou que quer ir cada vez mais longe com sua bicicleta. Vamos falar hoje sobre 5 dicas para dar a volta na Lagoa da Pampulha!

Leia também:
► 10 Dicas para ciclistas iniciantes
► Belo Horizonte – Segunda capital do país com mais qualidades para quem pratica esportes

Após tantos anos pedalando, já perdi as contas de quantas vezes pedalei distâncias acima dos 100km. Mas, essas pedaladas não acontecem com tanta frequência assim (toda semana, por exemplo). Gostaria que acontecessem semanalmente (no sábado ou no domingo), mas pra mim esses pedais são raros por alguns motivos. O primeiro é por serem muito cansativos (e não é sempre que me encontro no melhor da minha forma, hehehe). Outro fator importante, é que pedais longos tomam um tempo muito grande. Se você vai pedalar 100km, por exemplo, com média de 25km/h, lá se vão 4 horas, fora as paradas, descansos, etc. Ou seja, é um programa delicioso, mas dedique a ele o tempo que o pedal merece! E finalmente o último fator, é a companhia. Não é sempre que estou animado de fazer sozinho, e por outro lado, é difícil arrumar um guerreiro disposto a te acompanhar numa dessas.

De qualquer maneira, nos meus pedais longos percebi alguns detalhes que me ajudaram a chegar bem, apesar de não estar tão  preparado como em outros tempos. Vamos a eles:

pedalar longas distâncias
Pedalar longas distâncias exige alguns conhecimentos

Dica 1 – Hidratação para pedalar longas distâncias

Beba bastante água!
Beba bastante água!

Até aí nada de novo, pois sempre fui atento a essa questão. A cada 15, 20 minutos um pouco d’água. No caso de pedaladas de longa duração (acima de 2 horas) utilizo isotônico (Gatorade, água de côco, etc.) que também repõe sais minerais e tem carboidratos para manter a energia.

Dica 2 – Alimentação em pedais de longa distância

Alimente-se bem

Aí uma grande diferença. Nas pedaladas longas que já fiz sempre levava bastante comida. Engano com umas barrinhas de cereal e o momento do “banquete”, com sanduiches, frutas etc. Se estiver em algum local com comércio, aproveito também alguma lanchonete ou padaria. O grande erro: sempre comia quando a fome chegava. Fazendo isso, sempre chegava um momento no pedal onde me sentia fraco (achava que era apenas devido ao cansaço) além de me sentir um saco sem fundo, e nada que eu comia resolvia. Deve ser feito como a hidratação, ou seja, devemos manter a ingestão de carboidratos  para termos energia durante toda a pedalada.

Eu procurei nesse ano uma nutricionista e meu desemprenho no pedal aumentou bastante. Se você puder e quiser, eu aconselho, é um ótimo investimento! Atualmente eu levo sanduíches, bolinhos, frutas e biscoito salgado, que como a cada 2 horas (não tudo de uma vez, rs), como se fosse uma refeição normal. Além disso, utilizo gel de carboidrato de 1 em uma hora, apenas para pedaladas longas (acima de 2 horas).

Dica 3 – Roupa de baixo (o que???)

.

Isso mesmo. A famosa cueca senhoras e senhores. Parece bobagem? Pedale por 7 horas com uma cueca slip. A costura provavelmente deixará a pele da virilha em carne viva. E se estou escrevendo isso, é porque infelizmente já aconteceu. Mas valeu a lição. Cuecas grandes, tipo boxer (tá na moda já faz um tempo). Nas provas de AUDAX já vi algumas pessoas passando pomadas anti-assaduras ou mesmo vaselina na virilha. Isso ajuda, mas lembre-se: é essencial que você tenha uma posição confortável no selim e uma vestimenta que não te incomode durante a pedalada.

 

Dica 4 – Conforto

Bermuda acolchoada e selim confortável. Mamãe passou talquinho e cuidou tão bem, não vamos fazer pouco caso agora. Outra coisa fundamental é uma bicicleta bem regulada para o seu tamanho, pois você vai ficar muito tempo em cima dela, e deve se sentir bem.ption-text”>

Dica 5 – Pedale com as costas livres

.

Nada de mochila, pochete ou mochila de hidratação. Da mesma forma, ao longo das horas, o pequeno peso vira um verdadeiro fardo a ser carregado, e a lombar que já é exigida por posições mais agressivas de pedalada vai “abrir o bico”.

Dicas bônus:

Protetor solar

.

Indispensável e dispensa comentários. Você pode usar também blusas compridas, “manguitos” e outros acessórios, mas o protetor solar é fundamental para a partes descobertas.

Resumo da ópera”

É claro que para fazer longas pedaladas é preciso o mínimo de preparo. Comece com distâncias menores, mantenha regularidade, e se animar, escolha um dia para esticar um pouco mais longe. Após o pedal mantenha a boa alimentação, e é claro, descanse. No caso de pedaladas longas, alguns desses pequenos detalhes podem fazer a diferença entre chegar bem, chegar um bagaço, ou voltar empurrando.

Tem mais alguma dica? Me ajuda ae, é só comentar.

Via: ateondedeuprairdebicicleta

, ,
One comment to “5 dicas para dar a volta na Lagoa da Pampulha!”
  1. Pingback: A Bicicleta na era digital

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *